Divertida cabeleira ou A juba branca

Eu sempre gostei de brincar com os cabelos. Achava fantástico poder mudar de cor, de corte e de penteado. Cabelo cresce. É brincadeira sem fim.

Das cores que eu queria experimentar estava o branco. Esperei pacientemente. Eles chegaram.

Desde os primeiros fios brancos parei de pintar. Bateu uma ansiedade. Comecei a contar quantos. Eles reluziam, era fácil. Achei que estava demorando pra eles dominarem a cabeça. Mas esperei.

Ainda não cobriu tudo, mas já gosto. Valeu a espera e a paciência. Por hora não sinto vontade mais de mudar, nem a cor e nem o corte. Simples e longo. Mas também é uma novidade, já que me dedicava aos muitos e variados curtinhos e estilizados.

A única chateação é a indústria da moda e do estilo querendo abraçar os brancos femininos pra dizer que nos autorizam. Façam o favor, que sua opinião não nos interessa. Sou porque sou e gosto. Quando quiser, mudo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s